Francisco Vicente, na foto, é apenas um dos muitos moradores indignados com a passividade dos serviços municipais que, há 4 anos, não resovem um problema simples mas perigoso.
Trata-se de um eucalipto de grande porte, que se encontra nas traseiras dos prédios da Rua projectada à Av. Calouste Gulbenkian na cidade do Cartaxo.
De Inverno ou em dias de vento, algumas ramagens atingem facilmente as marquises do prédio, mas se for Verão o perigo de incêndio desta árvore é bem real, acrescentando um caniçal que mais “parece um bosque na entrada do Cartaxo”, adianta o morador.
Francisco, já se dirigiu várias vezes à Protecção Civil e o assunto numa primeira fase foi “complicado porque diziam que tinham a barquinha dos bombeiros avariada, depois era porque o terreno estava muito molhado.
É certo que um dia, faz anos cortaram algumas trancas, mas o problema subsiste”.
O ICF, Instituto de Conservação da Floresta, entretanto contactado, considera que o assunto acontinuar assim só poderá ser tratado via queixa à GNR.
Francisco Vicente estranha “ esta passividade que a câmara tem tido, porque não é só o perigo de as pernadas baterem no prédio, como em caso de incêndio estas habitações virem a ser destruídas.”.
Segundo o nosso entrevistado apurou, o proprietário do terreno contíguo, não efectua limpeza há anos e o caso tem passado sem coimas ou consequências.
Os moradores, continuam assim, há vários anos à espera de uma “simples” resolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *