O PSD Cartaxo enviou, esta quinta-feira, um comunicado à comunicação social, no qual critica o Partido Socialista (PS) sobre o facto de ter permitido que o concelho ficasse de fora do Plano Nacional de Investimentos.

Relembre-se que, há dois anos, o Grupo da Assembleia Municipal do PSD Cartaxo apresentou a moção “Um compromisso intergeracional – Cartaxo 2030”, cujo objetivo era criar um documento que incorporasse um compromisso interpartidário e inter-geracional sobre os investimentos prioritários para o concelho do Cartaxo, e que seriam incluídos neste Plano Nacional.

Na mesma proposta, o PSD Cartaxo propunha ainda a realização de “um conjunto de reuniões abertas com representantes de todas as forças políticas e agentes económicos locais”.

Ainda de acordo com a mesma nota, o partido explica que esta moção foi rejeitada pelo PS Cartaxo, considerando-a “extemporânea e prematura”. O PSD Cartaxo critica esta posição, uma vez que, com isto, permitiu-se que o concelho ficasse de fora da lista de investimentos.

“Neste sentido o PSD lamenta e reforça a posição tomada há ano e meio. Afinal fazia sentido fazer uma discussão pública que envolvesse os agentes económicos e os diferentes quadrantes políticos locais, não apenas como forma de envolver a sociedade civil no delinear do futuro do nosso concelho a longo prazo, mas sobretudo para consciencializar/pressionar o governo para a importância estratégica regional das prioridades elencadas num documento alvo de consenso alargado”, explica o partido.

O PSD Cartaxo relembra ainda que o Plano Nacional de Investimentos, “além de ser um instrumento fundamental para o delinear da estratégia nacional de infraestruturas, deve procurar eliminar discrepâncias sociais e económicas entre regiões e não acentuá-las”.

O partido deixa ainda uma mensagem aos restantes municípios da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), “maioritariamente de cor socialista”, para que estes “sejam capazes de alertar o governo”.

Partido lembra a necessidade de intervenção em infraestruturas do concelho

Na mesma missiva, o PSD Cartaxo aproveita a oportunidade para dar conta da sua preocupação com o atual estado de conservação da Ponte Rainha D. Amélia, assim como da Ponte de Santana, que, relembre-se, “necessita de ser substituída por uma passagem superior à linha férrea concordante com a EN3-3”.

O PSD Cartaxo considera ainda importante “enquadrar a requalificação e alargamento” desta estrada, “com alteração de traçado na aproximação a Porto de Muge e Valada”, de forma a que “seja possível desenvolver uma variante desta via fora do centro das povoações”.

Com isto, explica o PSD, a economia local seria “favorecida”, uma vez que haveria “melhores acessos aos campos agrícolas e à Zona Industrial do Cartaxo”.

Para além disto, a população da freguesia de Valada também seria favorecida, uma vez “que sofrem todos os anos com um elevado fluxo de veículos pesados nas localidades de Reguengo, Porto de Muge e Valada”.

O partido alerta ainda para a “execução de uma variante à EN3”, construção esta “que está há mais de vinte anos na gaveta” e que se constitui “de vital importância para o concelho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *