Na sequência do comunicado divulgado pelo Partido Socialista do Cartaxo, no qual este partido afirma ter sido o único a aprovar a proposta que visa assegurar o transporte das crianças para o Atelier de Tempos Livres (ATL), o presidente da Junta de Freguesia de Pontével, Jorge Pisca, responde às críticas que lhe foram feitas.

Contactado pelo Correio do Cartaxo, o autarca fala em demagogia por parte do PS. “Eles estão a fazer política. Claro que criticar é sempre mais fácil”, respondeu Jorge Pisca ao nosso jornal.

“Em setembro, o presidente da Câmara esteve reunido com os pais e disse-lhes para não se preocupar que resolvia o problema. Os pais continuam à espera do transporte”, acrescentou o autarca, que faz duras criticas à autarquia.

“Nós não temos transporte para levar as crianças ao ATL [situado em Vila Chã de Ourique]. O que acontece aqui é que é um conjunto de pais que precisa de ir trabalhar e que, quando vão deixar os miúdos, as escolas ainda estão fechadas e à tarde precisam de quem fique com eles até às 19h30”.

Estas famílias são, em grande parte, pessoas com comprovadas carências económicas, e que, por isso, não têm possibilidade de pagar por outras alternativas.

O presidente da Junta de Freguesia de Pontével explicou ainda ao nosso jornal que estas famílias afetadas pela falta de transporte “são pessoas que não são de cá, não têm aqui família” e inclusivamente, “trabalham no concelho de Azambuja”.

“Estas pessoas já ameaçaram tirar os miúdos daqui e levá-los para Azambuja. Criam lá raízes e ficam por lá e a nossa freguesia começa a ficar morta”, prossegue o presidente, que acrescenta ainda ter sido “sempre a favor de um mini TUC para o transporte destes meninos”.

Outra solução proposta por Pisca é que os Agrupamentos de Escolas abram mais cedo, “para que estes pais possam deixam os filhos”, relembrando que o ATL de Pontével encerrou precisamente por ter “poucos alunos, pelo que não era viável” manter as suas portas abertas.

PSD Cartaxo apoia Jorge Pisca

Também o PSD Cartaxo respondeu a estas criticas através de uma missiva enviada à comunicação social. Nesta, e segundo o partido, no passado dia 25 de setembro, data da sessão ordinária da freguesia de Pontével, o eleito do Partido Social Democrata, Hernâni Rodrigues questionou o executivo de junta sobre a capacidade da junta de freguesia em assumir a responsabilidade de transportar as crianças da freguesia para o ATL.

Na mesma sessão, o Presidente da Junta de Freguesia, Jorge Pisca, respondeu que, de facto, não existe na freguesia, nem carrinha homologada para transporte escolar, nem por sua vez qualquer condutor especializado para tal.

Na missiva enviada às redações, o PSD critica a postura do PS em não ter divulgado esta informação no seu comunicado, “cujo intuito não era arranjar uma solução para as crianças mas, atacar diretamente o executivo da junta de freguesia e, colateralmente, o PSD”.

“O PSD Cartaxo demonstra total solidariedade pela posição do seu eleito
em Pontével, que, em boa-fé e sentido de responsabilidade, não podia votar favoravelmente a uma moção cujo resultado saberia à partida ser impossível cumprir”.

PSD sugere uso do Fundo de Apoio Municipal para aquisição da viatura

Ainda no mesmo comunicado, o partido “recorda que o executivo municipal socialista está há 6 meses a arrastar a implementação do Fundo Social de Emergência” cujo objetivo, recorde-se “é ajudar famílias carenciadas do Cartaxo”.

“O município tem folga orçamental extraordinário de 1,5 milhões de euros, fruto da moratória do Fundo de Apoio Municipal (FAM), que tarda em colocar ao serviço das famílias e empresas do concelho”, prossegue o PSD.

De acordo com o partido, esta verba poderia ser utilizada para a aquisição da viatura de transporte das crianças e para a formação de um condutor para a mesma.

Imagem: Facebook/DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *