O PCP do concelho do Cartaxo enviou um comunicado às redações no qual se mostra preocupado com o futuro da Fleximol, empresa sediada em Vila Chã de Ourique, e que entrou este mês em insolvência. 

Para além do PCP, Pedro Ribeiro, presidente da autarquia, mostra-se também bastante preocupado com a situação da empresa, tendo enviado ontem um ofício dirigido ao Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, e à Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, apelando ao agendamento de uma reunião com a presença de ambos e uma visita à Fleximol.

Esta empresa, situada na zona industrial do Cartaxo, existe há quase 40 anos (desde 1981) e emprega mais de uma centena de trabalhadores, sendo uma unidade “industrial de referência nacional e internacional”. 

Segundo a autarquia, Pedro Ribeiro entrou em contacto com a administradora da empresa, Inês Carmona, tendo informado o autarca de “que existe a convicção de que a empresa possa continuar a laborar através de um plano de recuperação para o efeito”.

Para o PCP, a Fleximol é uma empresa que tem uma “atividade de significativa importância para a economia local”, quer pelo número de trabalhadores que emprega, quer pelo vasto número de postos de trabalho indiretos que gera. 

Já na perspetiva do presidente da Câmara, este gostaria “de ver recuperada esta empresa essencial para a nossa economia e minimizados os efeitos que um encerramento assim abrupto traz ao Cartaxo e à nossa população”.

Relembre-se que, em setembro do ano passado, a CDU apresentou, na Assembleia Municipal do Cartaxo, uma moção de solidariedade para com os trabalhadores da Fleximol e de preocupação com o futuro da empresa. 

Nesta moção, a Coligação Democrática Unitária apelava às entidades oficiais nacionais e locais para que promovessem “as diligências necessárias para a sobrevivência desta unidade industrial”.  

Meses antes, em junho, Pedro Ribeiro promoveu uma reunião entre a administração e investidores potenciais interessados na aquisição da Fleximol, que fornece os fabricantes de camiões mais conhecidos na Europa, sendo ainda fornecedor exclusivo para as linhas de montagem da Mitsubishi e Toyota, em Portugal.

Imagem: Fleximol

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *