Desde ontem, o Centro de Saúde do Cartaxo tem um espaço de atendimento dedicado à Covid-19. Aqui, haverá atendimento médico,onde poderá ser efetuada prescrição médica de teste ao novo Coronavírus, a ser efetuado em Santarém, no Laboratório Joaquim Chaves.

Os testes são feitos por agendamento prévio – indicado pelo laboratório ao utente. Caso não tenha como se deslocar até Santarém, a Câmara Municipal está disponível para apoiar qualquer munícipe que tenha prescrição para efetuar o teste.

Contudo, mantém-se a recomendação de contacto com a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) antes de se dirigir ao Centro de Saúde ou a uma unidade hospitalar., caso tenha sintomas suspeitos. A Linha Saúde 24 indicará o isolamento domiciliário ou o local para atendimento presencial, sempre que se justifique.

Autarquia está a instalar três zonas de quarentena

Em comunicado de imprensa, a Câmara Municipal explica que, numa primeira fase estas zonas serão no Cartaxo – na Escola Secundária -, em Pontével – na Escola Básica de 1.º Ciclo, que está desativada -, e em Vila Chã de Ourique – no Pavilhão de Festas.

Estas zonas de quarentena “são espaços de retaguarda para receber casos positivos, ou casos de vigilância ativa, que não tenham condições no seu domicílio para serem vigiadas por equipas adequadas”, podendo também receber utentes de “instituições que possam vir a necessitar de evacuação”, como por exemplo os lares de idosos.

Apesar de ter recebido “inúmeros apoios de instituições de apoio social, de empresas e de particulares para equipar estes espaços”, a Câmara apela à doação de camas articuladas, lençóis e almofadas e cobertores para estas zonas.

A recolha das doações será efetuada pelos serviços municipais. Para doar, contacte o Serviço Municipal de Proteção Civil para o número 961 719 338 ou por email para proteccaocivil@cm-cartaxo.pt.

Em relação às refeições, a Câmara Municipal já contratualizou a preparação das mesmas, e informa ainda que, no Estádio Municipal e no Quartel dos Bombeiros Municipais, foram criadas duas zonas de armazém de bens alimentares não perecíveis.

A autarquia pondera ainda, em caso de necessidade, criar mais zonas de quarentena. Até ao momento, diversas associações e coletividades de todo o concelho já disponibilizaram os seus espaços para criar as mesmas.

Estas decisões decorrem de reuniões diárias entre o executivo e a Comissão Municipal de Proteção Civil, por videoconferência, e que, segundo Pedro Ribeiro, citado no mesmo comunicado, “permite também que possamos estar a trabalhar em respostas para problemas que ainda não se colocam, mas que vão precisar de soluções imediatas no terreno”.

Até ao momento, e segundo dados da Delegação de Saúde do Cartaxo, o concelho conta com 13 casos confirmados de COVID-19 e 48 pessoas em vigilância ativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *