No próximo dia 14, vão começar os primeiros trabalhos no âmbito do contrato celebrado entre o Município do Cartaxo e a DST – Desinfecções Sul Tejo, para aquisição de “serviços de controlo e desinfeção de pragas em área urbanas, rurais e nos edifícios municipais”, escreve a autarquia em comunicado.

Este contrato foi celebrado a 25 de setembro, na sequência do procedimento de ajuste direto, celebrado pela Central de Compras Eletrónicas da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Os primeiros trabalhos incidirão no “controlo da praga da processionária ou lagarta-do-pinheiro”, que têm “efeitos nocivos” nas árvores, nas pessoas e nos animais, podendo causar graves problemas de saúde pública.

Com um custo total de mais de 19 mil euros, o contrato prevê, ao longo de um ano, a prestação de um serviço de controlo contínuo que engloba não só a desinfestação da lagarta-do-pinheiro, mas também a desratização de linhas de água em espaço urbano, em câmaras de visita da rede de drenagem de águas pluviais e nas instalações técnicas e balneários do estádio municipal.

O contrato prevê ainda intervenções pontuais, como a desratização nos refeitórios escolares da EB1 de Pontével e da EB José Tagarro, assim como a desinfestação de formigas no museu da Quinta das Pratas e na EB1 de Pontével.

O presidente da câmara, Pedro Ribeiro, destacou a premência e a importância da celebração deste contrato.

“Este é um trabalho que deve ser permanente e diário, pois só com uma vigilância constante e um combate atempado nos poderemos antecipar a pragas que todos conhecemos e sabemos quais os efeitos nefastos que poderiam ter junto das nossas populações”, explica o edil, citado no mesmo comunicado.

Fonte: CM Cartaxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *