Na sequência do Auto de consignação da empreitada, assinado em Valada a 12 de agosto, começaram ontem, dia 23 de setembro, as obras de reabilitação do sistema de diques de Valada.

O prazo de execução dos trabalhos é de 90 dias, num investimento superior a 530 mil euros, financiado em 75% pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

O início as obras de reabilitação do sistema de diques de Valada foi acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Ribeiro e pela presidente da Junta de Freguesia de Valada, Margarida Abade.

Esta obra vai reabilitar o sistema de diques – que se estende por 24,5 quilómetros e por três concelhos: Azambuja, Cartaxo e Santarém–, protegendo ao mesmo tempo três aglomerados populacionais da freguesia de Valada – Reguengo, Valada e Porto de Muge –, e 700 hectares de terrenos agrícolas de “elevada produção ao longo de todo o ano”, explica a Câmara Municipal em comunicado.

Os trabalhos a realizar “preveem o reperfilamento e reparação do corpo dos diques, o preenchimento de cavidades, refechamento das juntas e reparação e substituição das portas de água”.

Empreitada responde a reivindicação de autarcas e população

Pedro Ribeiro, que na cerimónia assinatura do auto de consignação destacou a importância da obra por ser “uma reivindicação que autarcas e população há muito esperavam ver cumprida. Esta obra é um investimento na segurança de pessoas e bens, com enorme relevância para as empresas que desenvolvem a sua atividade nas terras férteis de Valada”.

O autarca lembrou que em 2019 “se assinalam 40 anos sobre a cheia de 1979, catástrofe que tanta perda trouxe ao nosso território e às nossas gentes”, pelo que “ter hoje as máquinas a iniciar trabalhos nos diques que protegem três aglomerados urbanos da freguesia e 700 hectares de terras agrícolas, é dar à população uma segurança e uma tranquilidade que só quem aqui vive e trabalha pode, de facto, compreender”.

Margarida Abade congratulou-se com o início das obras, destacando “a importância de vermos as máquinas e os trabalhadores no terreno. Há muito que todos os que aqui vivemos ansiávamos por este dia”.

Para a autarca, e citada no mesmo comunicado, “esta obra não é apenas um enorme investimento na nossa freguesia, é um enorme investimento na segurança das nossas famílias e das nossas habitações, e garante aos empresários que criam postos de trabalho nas terras de Valada, que as suas produções estão seguras”. 

Fonte: CM Cartaxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *