De acordo com os resultados oficiais da Direção Geral das Autarquias Locias (DGAL), divulgados esta semana, indicam que o Município do Cartaxo diminuiu o seu Prazo Médio de Pagamentos (PMP) a fornecedores de 373 dias – no final de 2013 – para 37 dias – final de junho de 2019.

No período homólogo, ou seja, no segundo trimestre de 2018, este prazo era de 31 dias. O período mais baixo (desde o início de 2016) foi entre os meses de janeiro a março de 2018, com o PMP a durar 20 dias.

No final do mandato de Pedro Ribeiro, em outubro de 2017, este valor era de 43 dias.

O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Ribeiro, atribui estes resultados ao “esforço diário que o executivo e os trabalhadores municipais têm vindo a realizar, através de uma gestão financeira criteriosa, assente no rigor e na consolidação das contas municipais”, destacando também as dificuldades pelas quais a Câmara Municipal ainda atravessa.

Para o autarca, citado em nota de imprensa, “retirar o Cartaxo da lista de municípios maus pagadores, devolveu credibilidade e bom nome ao Cartaxo e garantiu que podemos negociar melhores condições com os fornecedores, beneficiando o município e dando segurança às empresas e aos empresários”.

Pedro Ribeiro acrescenta ainda que, “pagar a tempo e horas é honrar um compromisso que assumimos desde o início – devolver à Câmara do Cartaxo o seu bom nome, a sua credibilidade e mostrar respeito pelas empresas que aceitam fornecer bens e serviços essenciais ao município”.

Rute Fidalgo (rutepfidalgo@gmail.com) com CM Cartaxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *