7 maio 2018

A Câmara Municipal do Cartaxo aprovou por maioria, na reunião de dia 23 de abril, as contas de 2017, com os votos a favor do presidente e dos vereadores do Partido Socialista, e os votos contra da coligação Juntos pela Mudança.

Pedro Ribeiro, presidente da Câmara, afirmou que “é este o caminho que queremos, com humildade, prosseguir”, destacando os resultados “muito positivos, que as demonstrações financeiras e o relatório de gestão de 2017 comprovam”.

Reconhecendo que “não conseguimos corresponder a tudo o que nos foi solicitado”, o autarca destacou que “ainda assim foi possível terminar todos os investimentos que estavam parados, sem devolvermos dinheiro de fundos comunitários, conseguimos conquistar novos fundos e apresentar candidaturas que serão decisivas no futuro do concelho”, como o Centro Escolar de Pontével ou a regeneração urbana que temos em curso. “Travámos lutas difíceis e muito complexas para que hoje empresas se possam instalar no Valley Park, e pagámos dívida, muita dívida”, disse Ribeiro.

Já Fernando Amorim, vice-presidente, na análise patrimonial e orçamental das contas, mas também a análise detalhada da execução do Fundo de Apoio Municipal, defendeu que “uma das ferramentas financeiras a que o Cartaxo recorreu para devolver equilíbrio estrutural às suas contas”.

No que respeita ai balanço social, Amorim deixou como principais preocupações o “aumento da idade média dos trabalhadores, que é de 55,5 anos” e que influencia o absentismo por doença ou o tempo de não trabalho. Mostrou a evolução do quadro do pessoal, “que entre 2013 e 2017 perdeu 48 trabalhadores”, destacando a importância dos procedimentos contratuais em curso, “também estes impossíveis sem contas equilibradas”.

Os documentos – Demonstrações Financeiras e Relatório de Gestão 2017 – foram deliberados no dia 26 de abril em sessão da Assembleia Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *